BRASIL REMIXES

...uma parte da história dos remixes nacionais passa por aqui!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Fernanda Abreu - Eu vou torcer (single remix) Item de colecionador

Alguns fãs afirmam que Fernanda Abreu é a única cantora brasileira que tinha plenas condições de se tornar uma estrela mundial ou até mesmo uma diva da dance music Brasileira. Porém, verdade ou mentira, ainda não foi nessa encarnação que o Brasil presenciou o nascimento de uma grande artista de renome no cenário pop internacional como Madonna, Bjork, Lady Gaga e outras tantas. Dizem que talento não falta, mas.??? De qualquer forma, Fernanda tem seus méritos e talvez ela nem quisesse ser tudo o que os fãs gostariam que ela fosse!
O cd single da música Eu Vou Torcer foi originalmente lançado na forma promocional em 2004. (Pelo menos é o que parece até o momento. Visto que, todo o cd single que não é comercializado, subentende-se que seja promocional.) Continuando...o single vem dentro de uma caixa de papel branco com uma fotografia holográfica da cantora segurando uma pomba nas mãos sob um coração vermelho. Conforme a caixa de papel é mexida, a imagem holográfica faz com que os olhos da cantora se abram ou fechem.
A canção também está no Cd álbum da cantora chamado “Na paz” e foi produzida pela própria Fernanda Abreu em parceria com vários produtores nacionais. A versão original é uma regravação de Jorge Ben. Gravadora EMI Odeon.


01 - Álbum version

Análise: É a mesma versão apresentada pelo álbum. Uma canção simples com a utilização de riffs de cítara. (Cítara é um instrumento musical indiano com uma sonoridade inconfundível, muito utilizada nas melodias orientais. Com letra fácil e composição simples, infelizmente, a música não foi um sucesso em todo o Brasil. Acredito que apenas os fãs ou as pessoas com ouvidos mais atentos puderam ter a oportunidade de conhecer essa melodia. Dizer que a musica deveria ter sido de um jeito ou de outro é complicado. Quantas musicas maravilhosas aparecem no cenário musical nacional e na prática o público consumidor acaba gostando de bobagens!!? Enfim...vai entender o atraso musical das pessoas.


02 - Breeze mix

Análise: Esse remix é classificado no estilo Downtempo ou Slow beats. Ele segue o clima apresentado pela versão do álbum. Isto é, nem romântico e nem dançante. Perfeito para ser apreciado naquele set do conceito de lounge ou chill out. Breeze mix foi produzido por Front Row e mixado por Mario Caldato. Também poderia fazer parte da linha de remixes conceituais que a cantora Bjork e o produtor Towa Tei adoram! (Towa Tei DJ e produtor japonês que trabalhou com vários artistas internacionais). Essa versão possui múltiplas interpretações e também poderia ser encaixada dentro do estilo IDM (Intelligent dance music). Ou seja, musica dançante inteligente.


03 - Memê Super House Club mix

Análise: O nome do remix já informa o que as pessoas irão encontrar. Uma versão dançante bem ao estilo europeu com muito house, influências do French house e aquele climão 100% disco club. Mas atenção! Poucas pessoas e poucos DJs conseguiram esse remix. Aliás, mesmo sendo pirateado, infelizmente, não tocou muito nem nos clubes e nem nas rádios. Dizem os teóricos que faltou mais divulgação. Por outro lado, há quem afirme que exista muito preconceito entre o público e os DJs brasileiros em relação as musicas dançantes cantadas em português. De certa forma, percebo que os dois entendimentos possuem razão. Afinal é muito difícil penetrar naquele grupo social dominado pelas musicas super dançantes e pela tecnologia internacional evoluída!!!. Observo que essa situação é um “carma” brasileiro. De um lado o público consumidor é diariamente seduzido pelas grandes produções melódicas internacionais. E, do outro, o tempo que demora para que os brasileiros aprendam a fazer musicas com tecnologia e com a mesma qualidade que as produções gringas possuem, os estilos musicais atuais já mudaram!
Logo, o Brasil está sempre correndo atrás do prejuízo para driblar o atraso e tentar acompanhar o desenvolvimento musical dos países mais evoluídos. Não confunda evolução com riqueza! Podem andar de mãos dadas mas são coisas bem diferentes!


04 - XRS remix

Análise: Essa é uma versão em Drum n´bass com sotaque nacional, também chamado de Brazilian Drum n´bass!
- Como assim? Não é tudo a mesma coisa?
Calma! Existem algumas diferenças! O estilo de drum n´bass brasileiro é mais gingado, mais gostoso de curtir e possui uma combinação melódica com diversos riffs de instrumentos musicais orgânicos como pandeiro, violão, guitarra, etc. E, o estilo de drum n´ bass internacional, geralmente, é mais forte, compacto, tenso, um pouco mais agressivo, minimal e eletrônico. A melodia foi remixada pelo Dj XRS (Xerxes de Oliveira) é uma ótima versão para os fãs do gênero.


05 - Instituto mix

Análise: Produzida por Tejo e Rica Amabis para o Selo Instituto.com, esse remix poderia ser classificado na área de Downtempo ou IDM. De qualquer forma a versão possui um mix variado de influências musicais e um leve sabor “Dancehall”. Veja bem! Não estou afirmando que a melodia se parece com Dancehall! É apenas uma lembrança...sutil.....
Sem dúvida uma versão para ser ouvida na beira da praia com muita água de coco!


06 - A capela version

Análise: Não se trata de um remix, é a voz do artista sem o acompanhamento dos instrumentos musicais. Aqui os ouvintes fazem a própria versão de acordo com seu gosto pessoal. (Legal né !!!) Lembre-se que na música tudo o que levar o nome de capela, acapela, a capella, accapella, ou a-capella é a mesma coisa. A grafia muda de acordo com o país de origem ou conforme o entendimento artístico das pessoas envolvidas. De acordo com os teóricos musicais o estilo “A Capella” teve origem nos cantos litúrgicos religiosos. Existem algumas variações desse estilo que podem possuir o acompanhamento do toque das palmas das mãos, do piano ou um leve trilhar do tambor.

Para outras informações sobre Fernanda Abreu acesse o site: http://fernandaabreu.uol.com.br

OBS: Até o momento, infelizmente, o site não disponibiliza todas as capas dos singles lançados pela cantora desde o início de carreira solo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo esse cd, não sabia que ela tinha lançado esse trabalho paralelo. Beijos da Luiza.

CajU disse...

Tenho alguns remixes desse... São muityo bons! Inclusive comprei esse cd recentemente indo pra São Paulo... uma grande e pouca explorada artista...