terça-feira, 19 de março de 2013

HOUSE & REMIX Nacional Vol. I (compilação - item de colecionador)

  Capa 

Em comemoração aos 60 mil acessos do Blog, postamos hoje uma coletânea de remixes que fez bastante sucesso no Brasil. Ela se  chamava de House e Remix vol. I.  Mas para escrever a resenha desse disco nossa equipe teve que relembrar um pouco do que aconteceu no mundo naquela época. Ou seja, o cenário musical comercial foi invadido pelo famoso “verão do amor” europeu entre 88-89. O ritmo divertido e contagiante da música eletrônica começava a exorcizar o fantasma da disco music reinventando-se através da acid house e da dance music propagada pelas primeiras raves européias embaladas por drogas ilícitas como até então a desconhecida êxtasy; cuja a palavra chegou a virar nome de música e acabou sendo repetida como “hino” em  várias canções dançantes lançadas naquele período. Nesse momento, a ilha de Ibiza na Espanha, começava a despontar como a “Meca” da música eletrônica mundial. Isso ocorreu pelo fato de que parte das pessoas ricas, alternativas, neo hippies e alguns hedonistas que viviam na Europa, queriam se divertir, dançar e curtir a vida de forma livre, leve e solta em todos os sentidos.

- Tá! Mas e os Estados Unidos!???

Nos Estados Unidos, com exceção de Miami, Nova Yorque, Detroit, Chicago e São Francisco, sempre houve uma doutrinação mais country e roqueira. Entretanto, apesar dos americanos serem apontados como os inventores da música eletrônica, foi a escola musical européia impulsionada pelo desenvolvimento,  que expandiu os beats eletrônicos para o mundo e para o Brasil.

Em terras tupiniquins era possível encontrar no caldeirão musical algumas canções eletrônicas como no álbum “Alternative” da dupla Tek Noir lançado em 1990 e também em algumas canções no conceito da música pop, como no trabalho do cantor Joe Athanazio no álbum “JOE”, lançado em 1989 e da cantora Fernanda Abreu no álbum “Sla Radical Dance Disco Club”, produzido em 1990. Contudo, todos nem chegavam perto do movimento e da efervescência musical pela qual a Europa havia sido contagiada. Também nesta época, o rock n´roll já mostrava sinais de saturação e banalidade, tanto que na década de 90 apenas as bandas como o Guns n´roses e Nirvana, bem como o movimento roqueiro Grunge, garantiram um pouco de fôlego para o gênero. Porém, no passar dos anos nenhuma outra banda conseguiu repetir toda a empolgação causada pelo rock nos anos 60, 70 e 80. O que segundo pesquisadores é visto como algo normal diante da troca de gerações. 

Contracapa

Após uma breve explicação para situar o leitor sobre o passado, apresentamos agora a coletânea de remixes House e Remix Nacional Vol. I. Trata-se de um projeto artístico e musical bem interessante que reuniu o trabalho de seis artistas nacionais da gravadora WEA. Lembre-se que não eram apenas esses artistas que faziam sucesso na época!!! Esta coletânea possui remixes com várias referências musicais que foram produzidas entre 1988 e 1989 por DJ´s importantes como Iraí Campos, Ippocratis (Grego) Bournellis, Sylvio Muller, Dynamic Duo e até a participação do Dj Cuca. Os remixes apresentados são bem diferentes dos remixes produzidos nos dias atuais. Entre eles, os que mais se destacaram no gosto popular foram: “GO Back” dos Titãs, “Manuel” do Ed Motta e Conexão Japeri e “Mãe é mãe” do Casseta e Planeta. 

LADO A

1- Sub (Yellow Submarine) / Versão atômica – Os Mulheres Negras 6´05
2- Manuel / versão remix – Ed Motta e Conexão Japeri 7´00
3- Cicciolina (o cio eterno) / versão radio edit – Fausto Fawcett e os Robôs Efêmeros 4´06

 
LADO B

1- GoBack / versão Mix – Titãs 5´23
2- Mãe é Mãe / versão remix – Casseta e Planeta 6´05
3- Dancing / versão dance mix – Heróis da Resistência 7´06

Na imagem seguinte você pode ver a capa desta coletânea editada em fita K7:


Lado A

Lado B

* A capa com a imagem sorrindo mostrava o símbolo do movimento da acid house. O desenho do logotipo era chamado de Smiley e possui várias versões como você pode observar nas imagens seguintes:



** Na internet existem vários sites que falam sobre a história da Acid House. Nossa sugestão é: http://acidhousehistory.blogspot.com.br.html.

*** Na época de lançamento, todos os remixes foram distribuídos em single vinil 12” promocional. Entretanto,  até agora a compilação não foi re-editada em CD.

Agradecimento:

As imagens do vinil foram gentilmente cedidas pelo Dj F.MIX e as imagens do K7 foram fornecidas pelo DJ Benno. 

9 comentários:

Unknown disse...

oi amigo procurei muito esse disco como faso para conseguir essas musicas na mesma verçao obrigado
charlemdj@hotmail.com

opoder disse...

Olha, eu tinha um dico, que ganhei o DJ Luiz Claudio Casado, que tinha uma versão longa da música Cicciolina. Muito boa! O disco era da WEA, com a capa muito parecida com a apresentada aqui. Lamentávelmente, não tenho mais o tal disco.

12345 disse...

A equipe do blog informa, que talvez o vinil promocional que você tenha mencionado já foi postado pelo blog em 2012. Para visualizar o link é:
http://brasilremixes.blogspot.com.br/2012/04/fausto-fawcet-cicciolina-o-cio-eterno.html

Marcos Mendes disse...

Estou baixando Agora!!
https://mega.nz/#!FB112bwB!Gn3o6VAUJcIYGoh2b1hg2WpjtB42p0zhlJftbCGIQNs

Anônimo disse...

Qual a senha Marcos Mendes ??

Anônimo disse...

Prezado Marcos .....A equipe informa que você deve ler atentamente as instruções de "senha" contidas na página daquele blog em que vc fez downloading do disco. Lá tem todas as explicações e a senha funciona!

Anônimo disse...

Boa tarde

Marcos Mendes

Você teria a senha, para poder baixar este álbum?

Sacramentobsb

Unknown disse...

Precisando da senha també. Quando baixei nesse lik, não tinha nenhuma instrução sobre a senha. Grato.

Anônimo disse...

O link que você utilizou deve ser desse site...lá deve ter a senha....

http://fmix8090.blogspot.com/2015/12/va-colecao-house-remix-internacional.html