domingo, 27 de outubro de 2013

Banda ZERØ – Agora eu sei remix / Formosa (single promocional – item de colecionador)

Capa

Resgatando um grande momento do pop rock nacional na década de 80, apresentamos o single remix da canção “Agora eu sei” da banda ZERØ. O grupo surgiu em 1983 no estado de São Paulo e seu estilo musical passeava entre o pop rock, new wave, new romantic e até algumas influências do synth pop. O sucesso comercial da banda em várias partes do Brasil, ocorreu após o lançamento de seu o disco de estreia chamado “Passos no Escuro”, em 1985, pela gravadora EMI-Odeon.
Banda ZERØ na década de 80 / imagem reprodução

Neste álbum, as canções “Agora eu sei” e “Formosa” ganharam notoriedade em várias emissoras de rádio e agitaram o set de diversos djs pelo país. Pelo sucesso alcançado com as vendas do LP “Passos no escuro”, a banda ZERØ recebeu o disco de ouro. Nessa faze, o grupo era formado por Guilherme Isnard nos vocais, Eduardo Amarante (ex-Agentss e Azul 29) na guitarra, Ricky Villas-Boas (ex-Joe Euthanázia) no baixo, Freddy Haiat (ex-Degradée) nos teclados e Athos Costa (ex. Tan-Tan Club) na bateria.

 Contracapa 
A canção "Agora eu sei" também contava com a participação de outro ícone dos anos 80, o cantor Paulo Ricardo, líder a banda RPM, que também estava no auge do sucesso com seu grupo pelo Brasil. O remix deste single vinil 12” foi produzido pelo dj Irai Campos com participação de Guilherme Canais. O disco apresenta as versões remix e a capella + a versão original da música “Formosa”. A qual, também recebeu um remix editado e distribuído separadamente, que em breve será postado pelo blog.

No remix de “Agora eu sei” o dj Irai Campos junto com Guilherme Canais mantiveram a estrutura original da canção, limitando-se a adicionar algumas passagens melódicas instrumentais (dubs), que deixaram a música mais longa. No caso da versão a capella, trata-se apenas de uma versão sem os riffs de bateria, permitindo que fãs e ouvintes tenham a possibilidade de apreciar a desenvoltura vocal do cantor.

LADO A


1- Agora eu sei – Nova versão remix 6´00

LADO B


1- Agora eu sei – Versão a capella 5´01

2- Formosa 4´17

*Não há informação que este single tenha sido editado em CD.

** Como você pode observar na impressão da contracapa do disco, o remix também foi chamado de “nova versão”.
*** Existem algumas informações não confirmadas sobre a existência de outros remixes para a música Agora eu Sei. São eles: versão eletrofunk e versão house.

**** Em 2000 a banda lançou um Cd chamado Eletro acústico e mais um outro  CD single promocional para a canção Agora eu sei, trazendo as seguintes versões: electro acústico rádio, electro acústico extended, versão electro, versão electro extended e versão acústica.

*** A equipe do blog Brasilremixes agradece ao colecionador, radialista e DJ Cleberson Ribeiro por ter gentilmente, fornecido as imagens do tópico de hoje; para que os fãs e o público em geral pudessem ter a oportunidade de conhecer e saber um pouco mais sobre este single de remixes da banda ZERØ. 

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

FAT FAMILY – Madrugada / Eu não vou remixes (single promocional – item de colecionador)


Capa 

Com influências da Black music americana e uma afinada composição vocal,  o grupo Fat Family  lançou em 1999,  o Cd chamado FAT FESTA pela gravadora EMI Odeon. Entre várias canções, duas musicas ganharam destaque na mídia e foram lançadas promocionalmente em single remix. São elas: “Madrugada” e “Eu não vou”. Um fato que chama a atenção de fãs e do público foi o lançamento de dois singles de remixes diferentes para promover as mesmas canções. Algo até então, pouco comum no mercado musical brasileiro. 

Encarte

Os remixes produzidos pelo pessoal do Hitmakers, seguem a linha pop dançante comercial recheada de influências da Black music, perfeitas para serem tocadas em programas de rádio. Em virtude do tempo limitado das canções, infelizmente, nem todos os remixes serviram para agitar o povo do festerê!  Mas, vale pelo registro e aguardamos novas versões e regravações no futuro!  Como de praxe, no que se refere a singles promocionais brasileiros, não há informações sobre qual dos dois singles foi distribuído por primeiro no mercado para promover a divulgação do álbum. De qualquer forma, aqui estão eles com suas respectivas canções:
 
CD single FAT Festa

1 - Fat Family – We are Family
2 - Madrugada - Versão original 4´39
3 - Madrugada - Versão Hitmakers radio black 3´36
4 - Madrugada - Versão Hitmakers “B” radio 3´32
5 - Eu não vou - Versão original 4´06
6 - Eu não vou - Versão Hitmaker´s radio Edit 3´20

CD

CD single FAT Family – Madrugada / Eu não vou (versões originais e remixes)

 Capa

Encarte

1- Madrugada – Versão original 4´39
2- Madrugada – Hitmakers radio Black 3´06 
*(também conhecida como "Charme remix")
4- Madrugada – Hitmakers “B” radio 3´32
5- Madrugada – Hitmakers “B” Extended 4´42 

6- Eu não vou - Versão original 5´07 
7- Eu não vou - Hitmakers radio Edit 3´20 
8- Eu não vou - Hitmakers extended mix 4´35
CD

*Até o momento não há registro que este single tenha sido editado em vinil 12”.

Na imagem seguinte você pode ver a capa do single promocional simples, que trás apenas a versão original da canção. 

**Não confunda o “álbum” Fat Festa como o “single”  Fat Festa!

***No Cd single “Fat Festa” foram incluídas seis faixas com apenas quatro remixes.

****No Cd single “Versões originais e remixes” foram incluídas oito faixas e seis remixes.

*****Na imagem abaixo você pode ver a capa do Cd álbum chamado Fat festa!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

AMP MTV BRASIL 02 - Coletânea Vários

Capa

Relembrando parte da história musical eletrônica brasileira, trouxemos hoje a ótima compilação chamada AMP MTV 2. Este projeto segue a linha musical apresentada anteriormente na coletânea AMP MTV 1, (que já foi postado pelo blog e você pode rever clicando aqui!). Nesta edição, lançada em 2002 pela Muquifo Records/Sony, foram incluídas 14 canções produzidas por vários Djs e produtores musicais. São eles, DJ Marky, DJ Mau Mau, Anderson Noise, Cosmonautics (Mad Zoo & DJ Patife), DJ Murphy, XRS, Dj Andy, Philip Braunstein, Nego Moçambique entre outros. 

Encarte 

Melodicamente falando, o Cd possui uma pegada forte na batida sintetizada trazendo influências musicais que vão do Techno, Drum n´bass, Breakbeats, Trance, Tech-House até chegar aos beats moderados do Downtempo.  Independente do programa “AMP” - apresentado pela MTV - ser considerado uma droga por muitos telespectadores, a coletânea possui uma trilha musical muito boa. É um belo registro de canções eletrônicas produzidas por artistas nacionais que possuem um nível de desenvolvimento tão próximo aos artistas internacionais que trabalham no mesmo gênero.  “....Vâmo pro agito galera!” 

Este Cd apresenta as seguintes canções:


1- 1974 – Superágua  3´42
2 - I Need You – Cosmonautics (Patife + Mad Zoo)  4´41    
3 - Dia de Sol – XRS (participação especial: Gilberto Gil)  3´20  
4 - LK (instrumental version) - DJ Marky + XRS  4´28        
5 - Gil para B-Boys – Nego Moçambique  7´10        
6 - Nonsensi - Jonas Rocha  4´55       
7 - Kamasutra – Gabo & Denise  6´59
8 - Space Funk – DJ Mau Mau  3`14    
9 - Você Mesmo – Anderson Noise  6´10      
10 – Anairda – Philip Braunstein          3´57   
11 - Afinidade – DJ Murphy   4´37        
12 - 1 Ghz – Ney + Thiago M  3´01       
13 - Shock Mind – DJ Andy (participação especial Mikrob) 5´04           
14 – Tsunami – Superágua  4´17 

  
Contracapa

CD

*Para ouvir as faixas desta compilação clique aqui!

**Não há registro que esta compilação tenha sido editada em vinil.

MTV e o modelo musical vazio

Já mencionamos em outras postagens, a nossa indignação sobre o posicionamento adotado pela MTV brasileira, pelo fato da emissora não cumprir seu papel de valorização musical de forma ampla. De um lado a emissora afirmava que dava oportunidade para todos os estilos musicais, mas do outro, a prática, não correspondia ao seu discurso de palanque. Isto é, uma emissora de televisão musical direcionada apenas pra valorizar e prestigiar o rock. 
Em dado momento, a MTV se posicionou como vítima afirmando que não podia competir com o formato de visualização de vídeos apresentado por sites como Youtube.  Ora,  como assim!? A MTV não pode, mas o You tube pode? Então por esse e por inúmeros outros motivos, a equipe do blog considera a MTV como a maior decepção musical midiática brasileira. Tá certo que a MTV não era tudo, mas tanto seus comerciais, como seus apresentadores atuavam da mesma forma como os tradicionalistas no sul do país fazem. Isto é, posam que são os melhores do Brasil, mas na prática, representam um grande saco furado. Lamentável!

Dinheiro x música

Não tem dinheiro para pagar os vídeos de música eletrônica, mas tem dinheiro para patrocinar o rock n´roll! Certo! E quando acabar o dinheiro patrocinado para tocar rock n´ roll ou quando as pessoas enjoarem de rock, você vai fazer o quê? Programa humorístico? Ficar de braços cruzados vendo o tempo passar? Você pensa que o mundo gira em torno de um único estilo musical? Tudo acontecendo na música no Brasil e no planeta inteiro, e a MTV posando de Deusa musical do saco vazio!!?  Fora meu! Tá fora de noção sobre passado-presente-futuro!!! A sociedade está cheia de coxinhas e oportunistas querendo manipular a educação musical das pessoas! Hoje, em vários setores midiáticos é preciso ter duas atitudes. Ou você assume uma proposta musical democrática com sentido amplo ou você se caracteriza num determinado segmento, com todas as alegrias e tristezas que sua escolha possibilitou. A MTV escolheu ficar em cima do muro, desejando agradar a todos e no final acabou não agradando a ninguém! Fechou as portas e teve que abandonar o modelo musical ultrapassado! Já vai tarde!

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Biquini Cavadão - Remixes

Capa

Aproveitando o momento dance que passou pelo Brasil no final da década de 1990, a extinta gravadora Polygram lançou uma coletânea de hits do grupo Biquini Cavadão, repaginados por diversos djs. Algumas pessoas imaginam que basta remixar que a festa está garantida. Mas, a história não é tão simples assim!  Independente de estilo, este álbum apresenta alguns remixes que nunca deveriam ter saído do estúdio de produção, por estarem perdidos em meio a enxurrada de ideias e tentativas dançantes de apelo comercial para agradar a todos. Dessa forma, o resultado do trabalho correu sério risco de não agradar a ninguém.

A equipe do blog Brasilremixes gostaria de separar o joio do trigo e detonar os responsáveis pelo pastelão de versões. Porém, lembramos que a compilação não é definitiva. Logo, os remixes acabam representando alguma coisa no meio do quase nada em termos de música eletrônica comercial no Brasil. Se não ficou bom?! Quem sabe na próxima! Vale ficar na torcida!
Encarte

Colocando mais lenha na fogueira, muitos fãs entendem que a edição de arte e concepção fotográfica do álbum, prejudicou o trabalho ao apresentar um projeto lúdico com imagens, que além de lembrar capas de discos de festas infantis, demonstram que a produção da coletânea pode ter sido feita à toque de caixa! Os remixes foram produzidos por DJ Memê, Cuca, Nado Leal, Rodrigo Kuster, Fábio Talbach, Marco Zappala, Walace DJ, Marcelo Mistake, Marcio New Voice, Sandro Tausz, Luis Carlos “Meu Bom” e Rodrigo Ferraz.

Esta compilação registra os seguintes remixes:

1.Tédio - Cuca's Mix 3´26 
Análise: Versão bacana para tocar no rádio, mas de curta duração para a pista de dança...

2. Vento ventania - Hitmakers Radio Mix 3´35
Análise: Ótimo remix para tocar em programas de rádio FM e bem longe do dancefloor...

3.Timidez - Memê Radio Mix' 98  4´08
Análise: Bom remix para programas de rádio. Mas na pista de dança, pule para a faixa 10!...

4.Zé Ninguém - Digital Track DJ's  4´55
Análise: Versão diferente que tenta revigorar um pouco a melodia original desgastada pelo tempo...

5.Impossível - Bizarre Remix  3´15
Análise: Versão extremamente pop e descartável...

6.No mundo da lua - Tausz Mix  2´57
Análise: Bom remix para programas de rádio, mas além de ter curta duração, não segura o pique na pista de dança...

7.Ida e volta - Hitmakers Bell's Remix  3´59
Análise: Bom remix para programas de rádio, mas longe das pistas...

8.Meu reino - Zappala's Radio Mix 4´19
Análise: Remixagem diferente ao apresentar melodia que não convenceu...

9.Teoria - Hitmakers Push Remix  3´58
Análise: Remix fraco com referências musicais rebuscadas pelo tempo…

10.Timidez - Memê Super Club Mix'98  6´44
Análise: Ótimo remix, mas não funciona  em todas  as festas....

11.Vento ventania - Hitmakers "My Good" Extended Mix  4´57
Análise: Boa versão para ser tocada em programas de rádio e bem longe das pistas. Em caso de dúvida, desista!... 

12.Impossível - Bizarre Extended Mix 5´36
Análise: Remix extremamente pop e chato, fuja!.....

13.No mundo da lua - Memê Nerd Extended Mix 3´45
Análise: Remix clássico produzido na década de 80 e lançado como faixa bônus nesta compilação. A versão é ideal para programas de rádio, mas de curta duração para agitar a pista de dança....

14.Bem-vindo ao mundo adulto - Memês Egyptian Dance Mix  3´34
Análise: Remix com timbres eletrônicos descartáveis! Freestyle enfadonho!  Fuja!....
Contracapa
CD

* Ainda é possível adquirir o Cd em lojas que comercializam produtos musicais antigos e usados, bem como em lojas na internet que vendem musicas no formato digital.

** Na época de lançamento, foram distribuídos alguns singles promocionais contendo remixes apresentados nesta coletânea e outras versões adicionais para as músicas “Tédio” e “Vento ventania”. O single já foi postado pelo blog e você pode rever clicando aqui!

*** Esta coletânea de remixes foi lançada em 1998 e até o momento, não há registro que o álbum tenha sido lançado em vinil.