domingo, 10 de maio de 2015

Dance-Mix Vol 2 remixes (compilação vários - item de colecionador)

Capa

A festa continua..., há exatos 30 anos, djs, rádios, clubes e o público em geral de todas as classes sociais de norte a sul do país, agitavam ao som dos remixes da coletânea DANCE MIX Vol 2

Seguindo a mesma estética musical da compilação anterior (Dance Mix Vol.I), o disco (Dance Mix Vol 2)  também foi lançado em 1985 e apresentava vários hits de sucesso de diversos artistas da gravadora CBS/Epic, atual Sony. Os remixes da coletânea tinham um conceito musical voltado para o poprock e foram produzidos por uma equipe que seguia os padrões musicais com a tecnologia popular existente naquela época. A base melódica das canções dava ênfase nas partes instrumentais (Dubs) e na sobreposição vocal. Porém, nem todas as musicas chegaram ao sucesso, mas valem pela tentativa.
Contracapa

Para a felicidade dos fãs e colecionadores, DANCE MIX foi uma série de três discos editados em vinil e Fita K7, com remixes produzidos por vários Djs do centro do país. É claro que o ouvinte - pós década de 80 - poderá torcer o nariz, dar rizada ou até menosprezar  as musicas que fizeram sucesso no passado.

A coletânea (DANCE MIX vol. 2) registra as seguintes canções:

LADO A

1-RPM - Olhar 43 (Remix) 5´18
Análise: A banda RPM parecia ter saído de uma fábrica de sucessos, pois quase todas as canções lançadas no primeiro disco do grupo chegaram ao topo das paradas. Aliás, vender mais de um milhão de cópias, não é pra qualquer artista. Remixada pelos Djs Ippocratis (grego) Bounellis, Cabello e Silvio Müller, para a alegria dos fãs, a canção Olhar 43 possui uma vibração sonora voltada mais para o synthpop do que para o rock.  A melodia fez um grande sucesso nas festas colegiais....

2-Pepeu Gomes - Ela É Demais (Remix) 5´49
Análise: A canção é bacana, mas Pepeu Gomes não estava na pauta musical da juventude, que naquele ano festejava a primeira edição do Rock in Rio. Com remix editado por Ippocratis (grego) Bounellis e DJ Greguinho a melodia dançante ficou na tentativa e vale pelo registro.

3-Tokyo - Humanos (Remix) 4´17
Análise: A letra provocativa da canção Humanos - da banda Tokyo, liderada pelo vocalista Supla,  mandava seu recado para os hipócritas que faziam parte da sociedade brasileira. Mesmo com uma levada poprock rebelde, a melodia alcançou as paradas de sucesso com o remix produzido por Dynamic Duo e pelo Dj Ippocratis (grego) Bounellis. Apesar do tempo que passou, a letra da canção continua muito bem contextualizada na sociedade mundial. "Esses humanos querem obrigar a sociedade a ser do jeito que eles são"!!!!!!

4-Dr. Silvana & Cia - Serão Extra (Remix) 5´39
Análise: A música registra uma típica “história popular safadinha”, que explora o relacionamento libidinoso entre patrão e secretária. Para a surpresa da banda, a canção caiu nas graças do público ávido por uma fofoca sexual e se tornou um grande sucesso nacional. O remix poprock ficou por conta do DJ Careca, mas nada além do óbvio.

LADO B

1-Simone - Água Na Boca (Remix) 4´59
Análise: A canção é simples e possui uma ótima levada dançante bem ao estilo da MPB. Entretanto, a cantora Simone não fazia parte da lista de desejos musicais, da juventude poprock brasileira nos anos 80. Foi uma tentativa da gravadora que não convenceu. A versão remix foi assinada pelos Djs Ippocratis (grego) Bounellis e Julinho Mazzei. Vale pelo registro.

2-Leo Jaime - Rock Estrela (Remix) 4´46
Análise: O cantor Leo Jaime foi muito feliz ao compor a música Rock Estrela, que além de fazer parte da trilha sonora de um filme que leva o mesmo nome da canção, também ganhou um remix muito interessante, que foi produzido pelos Djs Ippocratis (grego) Bounellis e Ricardo Guedes.

3-Eletrodomésticos - Choveu No Meu Chip (Remix) 5´08
Análise: Enfim uma canção 100% synthpop com ênfase nos acordes de teclado/sintetizador, que deixaram os riffs guitarra em segundo plano. Apesar da música original apresentar um conteúdo futurista, que não fazia parte da vida dos brasileiros, bem como uma sonoridade “ligeiramente lúdica”, o remix editado pelo Dj Careca foi bem aceito pelo público, que se esbaldava nos clubes ao som de Eletrodomésticos!

4-Metrô - Johnny Love 4´40
Análise: Bela melodia romântica do grupo Metrô, mas totalmente fora de foco da proposta musical apresentada pela compilação.  Além de não ser um remix, ninguém sabe e nem quer saber por que diabos uma melodia suave foi parar aqui.


* Não há diferença entre Re-mix e remix. É apenas uma forma de escrever.

** Na época, quase todas as canções foram disponibilizadas em singles promocionais individuais editados em vinil 12”. Inclusive, algumas musicas já foram postadas pelos blog, enquanto outras poderão ser mostradas em breve.

***Até o momento, a coletânea nunca foi lançada em CD.

****Algumas das canções remixadas que estão nesta compilação, foram incluídas em coletâneas de sucessos individuais de cada artista. Mesmo fora de catalogo, alguns remixes podem ser baixados gratuitamente na internet, em sites de compartilhamento musical.  

***** Agradecimento especial ao Dj Flávio Mix por ter gentilmente disponibilizado as imagens dos disco, limpas de sujeiras, manchas, riscos, aranhões e marcas do tempo, para que fossem postadas pelo blog Brasilremixes!

****** Na próxima semana iremos postar a resenha para o disco Dance mix Vol 3. Aguarde! 

2 comentários:

Gatto Dibottas disse...

Reza a lenda q Johnny Love foi um tapa buraco pq o Remix d Jura de Amor do Dominó,nao havia ficado pronto ateh a prensagem da coletanea

Gatto Dibottas disse...

Reza a lenda q Johnny Love teria sido um tapa buraco pq o remix de Jura de amor do grupo Dominó nao fikou pronto ateh a prensagem