terça-feira, 3 de maio de 2016

Carlinhos Brown & Dj Dero - Candyall Beat (álbum + remixes)

Capa

Quando o trabalho musical é importante e divertido, a equipe faz questão de aplaudir e recomendar. Mas quando o resultado é enfadonho ou ruim é preciso refletir e alertar a galera, para que ela não caia em armadilhas.

“Ainda bem que existe o blog do Brasilremixes para fazer a análise e a comparação musical de remixes e trabalhos eletrônicos brasileiros de forma independente.....”

Esse foi um dos melhores elogios que o blog do Brasilremixes recebeu desde a sua criação. Afinal, não tem graça copiar a midiona que puxa o saco dos artistas “queridinhos”, apenas para não ofender a turma de fãs desmiolados, que pouco entendem de música e desejam ler e ouvir palavras bonitas a respeito de seus ídolos – como se fossem deuses. 
Detalhe do encarte

O cantor e compositor Carlinhos Browm é um dos poucos artistas brasileiros que está ligado na diversidade dos beats musicais mundiais. Por esse motivo, imagina-se que ele e sua produção saibam onde estão se metendo e do que estão falando. Entretanto, para a equipe do blog, o álbum duplo Candyall Beat não teve boa aceitação para quem já estava acostumado com o batuque tecnológico. Ou seja, a ideia era promissora, mas o resultado caiu na obviedade. Um álbum que tinha incentivos para ser tudo, pecou pelo exagero.
Encarte 02
Encarte 03
Encarte 04

Fazendo um comparativo simples dentro da proposta voltada para os clubes, poderíamos mencionar que a concepção musical da dupla chamada Safri Duo, foi mais esperta e hábil ao mesclar a musicalidade eletrônica com o batuque orgânico, de forma sutil e equilibrada. Além de apresentar uma composição melódica definida, as canções do Safri Duo trouxeram de certa forma, um pouco de variedade melódica para o público clubber, até então, o principal consumidor de música dançante.
Detalhe do encarte 

No que se refere ao conceito musical assinado por Carlinhos Brown e o respeitado Dj Deró (rei do latino dance eletrônico), o vocal de algumas canções ficou enfadonho e diversas músicas acabaram prejudicadas pela repetição de palavras misturadas ao batuque orgânico e sintetizado. Aliás, o excesso de informação musical fez com que as canções se tornassem cansativas. Em vários momentos se tem a impressão de estar ouvindo a sonoridade do grupo Timbalada, ressuscitado. O trabalho voltado para o entretenimento musical do público, acabou ficando mais próximo de uma celebração afro-religiosa com repetição do baticum tupiniquim, do que para agitar a pista de dança. O álbum duplo foi lançado em 2004, pela gravadora Universal.
Contracapa

Dizem que alguns artistas brasileiros teimam em se justificar afirmando que o disco é seu e que fazem o que quiserem. É verdade! Mas é importante saber que essa atitude não os livra de serem criticados.

O álbum duplo registra os seguintes batuques, op´s, quer dizer,  as seguintes faixas:

CD 1 - Eletrônica Artesanal
1- Boccariba (Intro) 2:07
2- Sambadream 6:40
5- O Gado e a Jangada 5:05
6- Africabahia 6:00
7- Cabuleria 4:28
8- Mariacaipirinha 4:10
10- Bocarriba 3:42
11- Guethosquare 4:12
12-Tagalagachin 3:02

CD 2 - Candyall Beat Club (remixes)
1- Cachoeira (Intro) 0:58
3- Getthosquare (Electrolatino Remix) 7:06
4- Nabika (Mamabeat Mix) 7:38
5- Bocarriba (Tribtech Remix) 7:26
6- Mariacaipirinha (Hi Tech Mix)   7:27
7- Tribu (Funky Electro Mix) 6:38
8- Malambo (Pampa Mix)    4:15
9- Trioeléctrico (Southamerican Techno Mix) 5:27
10- Favelatecno (Breabeat Mix) 3:51
11- Bocarriba (Southamerican Mix)          7:20
12- Pracatum (Salvador Techno Mix) 6:43

Em seguida podemos ver o single promocional editado no Brasil para a canção Maria caipirinha com as versões Original e Hi tech mix
Capa
Contracapa

E também temos aqui a imagem do single europeu, em vinil 12" remix com a música Pracatum nas versões Salvador Techno mix e Camarote Andante mix
Frente 
Verso  

* Até o momento não há registro que o álbum duplo tenha sido lançado em vinil.

** Pra quem gosta de batuque vá direto pra escola de samba. Existem álbuns excelentes.

Nenhum comentário: