domingo, 8 de fevereiro de 2015

TRANSREMIX - vários compilação (item de colecionador)

Capa

Saudosistas de plantão vão recordar com muita alegria a coletânea musical  TRANSREMIX com diversos remixes de artistas brasileiros. Lançado em 1986 pela gravadora WEA, este disco registra grandes sucessos nacionais da época de ouro da música poprock brazuca. 
Contracapa

Há quem afirme que os remixes apresentados no disco, são uma tentativa de alguma coisa e não possuem a mesma pegada dos remixes internacionais que já eram produzidos naquele período. Ouvindo as versões com atenção, podemos constatar que se tratam de melodias levemente remixadas de acordo com o conhecimento, o interesse e a disponibilidade tecnológica brasileira. Outro fato importante é que nem todas as canções agitaram a pista de dança. Entretanto, o disco é um belo registro do som que rolava entre a galera jovem que teve o privilégio de viver naquele tempo. 
Detalhe da contracapa

A coletânea apresenta as seguintes canções:

LADO A

1 Ultraje A Rigor - Zoraide 5:02
Análise: Remixada pelo DJ Iraí Campos, temos aqui uma melodia simples que mantém as bases originais e uma levada um pouco mais vibrante que a versão original. A letra da música registra a típica historinha que o público brasileiro adorava ouvir (a banda Legião Urbana foi campeã em musicar historias do cotidiano, enfim...).

2 Kid Abelha e os Abóboras Selvagens - Lágrimas E Chuva 5:33
Análise: Ótima versão pop comercial de um grupo que estava se encaminhando para o estrelato. Os acordes iniciais em clima de suspense à lá Michael Jackson, revelam aos poucos uma canção interessante que recebeu um remix de acordo com os padrões musicais da época. Para a felicidade dos colecionadores, essa versão foi digitalizada e lançada em 2000, na coletânea individual de sucessos do grupo chamada Kid Abelha E-Collection

3 Ira! - Núcleo Base 3:54
Análise: Mais rock do que pop, a canção Núcleo Base da banda Ira! também recebeu alguns retoques do DJ Irai Campos. Tudo muito simples com algumas partes instrumentais (Dubs) e só!


4 Gilberto Gil - Seu Olhar 4:06
Análise: Produzida por Liminha, essa melodia gravada ao vivo é até interessante, mas não foi remixada. Apareceu neste álbum apenas para preencher espaço. Viu gravadora Warner? Ou é tudo remix ou é nada! Não adianta misturar as coisas e tentar vender gato por lebre! Tá pensando que vai enganar a torcida!? Hahahahahaha sabe nada inocente.........

LADO B

1 Kid Abelha e os Abóboras Selvagens - Os Outros (Versão Longa) 6:33
Análise: Aqui temos outra ótima melodia pop comercial do grupo Kid Abelha. Também foi remexida pelo DJ Irai Campos e é muito boa para tocar no rádio. Porém, na pista de dança não convence e talvez sirva para os namorados dançarem juntos no final de festa flashback. O remix possui algumas bases instrumentais (Dubs) que tornaram a melodia mais longa. A versão remix foi digitalizada e lançada em 2000, na coletânea individual de sucessos do grupo que recebeu o nome de Kid Abelha E-Collection

2 Titãs - Televisão 5:05
Análise: Essa canção registra o típico remix que ao longo do tempo seria a marca registrada da banda Titãs, que possui várias musicas remixadas com a mesma característica. Ou seja, com muitas partes instrumentais (Dubs) e sobreposição vocal. A música foi produzida por Lulu Santos e remixada por Irai Campos! Boa versão para animar programas de rádio!

3 Lulu Santos - Brigas (Meu Benzinho) 4:35
Análise: Essa melodia apresenta referências do poprock, mas a composição não caiu nas graças do público. A música não alcançou o devido sucesso que merecia, pois ainda não era a hora e nem a vez de Lulu Santos na cena musical pop brasileira. Fato esse, que somente iria ocorrer na década de 90! 

4 Ultraje A Rigor - Nós Vamos Invadir Sua Praia 4:57
Análise: Tire as crianças da sala, mande a velharia dormir e detone o volume do som, que agora chegou a vez da canção mais empolgante do disco e da carreira musical da banda Ultrage a Rigor! É claro, que o grupo produziu outros hits de sucesso, mas neste momento (1985-1986) não tinha pra ninguém. Quando os djs começavam a sessão de musicas brasileiras nas danceterias, a galera da balada vinha abaixo ao som dos acordes iniciais da canção que trazia o barulho de helicóptero e ao mesmo tempo anunciava o início do hit Nós vamos invadir a sua praia!  Um verdadeiro hino musical altamente recomendado! O remix foi produzido por Pena Schimidt, mas possui apenas algumas passagens instrumentais (Dubs). A versão remix e a versão instrumental da canção foram digitalizadas e  lançadas em 2000 na coletânea individual de sucessos o grupo chamada Ultraje a Rigor E-Collection

Na sequência podemos ver a imagem do disco editado em fita K7.

* Apena algumas canções da compilação foram lançadas em Cd.

** Com sorte o disco original ainda pode ser adquirido em lojas ou sebos que vendem produtos musicais usados.

*** Em vários sites brasileiros - de compartilhamento musical - é possível baixar as canções através de download.

5 comentários:

Gatto Dibottas disse...

Da msma forma q o Dance Mix2,da CBS,a coletanea Transremix sofreu atraso e o remix do Gil (Barracos da cidade) foi substituido por uma versão ao vivo.Vale lembrar q essa coletanea veio d um programa da Transamerica FM com mesmo nome q apresentava remixes nacionais e internacionais,durando d 1985 a 1988

12345 disse...

Bem lembrado, obrigado.....

Denys Victoriano disse...

Parabéns pelo blog. É realmente um belo trabalho!!



A única coisa que tenho percebido, é um certo preconceito com os remixes feitos na década de 80, bem como com o estilo musical predominante à época. Há tanto lixo na década de 90 quanto... Acho desnecessário ficar desfazendo dos trabalhos daquele período, pois o aparato técnico era sim, muito limitado e inferior ao que já se utilizava no exterior. Sem contar com o conhecimento técnico dos DJs e produtores, que era ainda bem limitado. Vide que o primeiro single nacional, foi sair em 1984 (RPM - Loiras Geladas). Não sei qual o seu conceito ideal para REMIX, mas não acho que para ser bom, tenha que se encher de samples, mudar-se as bases e alterar completamente a canção, coisa que veio acontecer sistematicamente nos anos 90. Os melhores remixes gringos dos anos 80, seguiam a mesma linha que vc cita, de dubs e sobreposição vocal (Vide Madonna, Michael Jackson, Duran Duran, Hall & Oates, etc...). Muitas vezes, menos é mais!



Consigo tocar um remix do Kid Abelha, Dr. Silvana ou do Ira! em uma festa de casamento por exemplo, mas não consigo tocar um remix nacional com o BPM aceleradíssimo da fase Eurodance ou do final dos anos 90...



Continue com o belo trabalho e me coloco à disposição para disponibilizar algum disco que por ventura, vocês não tenham ainda. Sou colecionador de álbuns e promos de Rock Nacional dos anos 80.



Obrigado e grande abraço!

12345 disse...

A equipe do blog agradece a participação e as reflexões apresentadas e apenas comenta que nossas resenhas procuram dar um tom mais provocativo, do que simplesmente dizer se é bom ou ruim.

Na música, o conceito de remix para a equipe do blog é transformar a "gata borralheira" em "Princesa dos 7 mares". Pode ser exagerado para alguns, mas não vemos sentido em fazer um remix simplório e minimal e ao mesmo tempo espalhar que se trata da oitava maravilha do mundo, sabendo que não é!

Existiu a tentativa de acertar, é verdade - houveram várias canções que acertaram no remix. Mas também existiu muitas tentativas que deram erradas, existiu muito oportunismo no meio da história e a equipe do blog sente a necessidade de provocar essas reflexões, junto aos internautas.

É importante dizer que no meio do nada, temos que comemorar por aquilo que foi feito no passado. Mas não significa que vamos tapar o sol com a peneira. A parte mais legal é que todos os remixes podem ser refeitos para a nova geração e nada está completamente finalizado. :)

Anônimo disse...

O BLOG BRASILREMIX, É COMO VOCE MORRER DE SEDE EM FRENTE AO MAR...

TEM MUITA AGUA, MAS É SALGADA, AQUI TEM MUITA COISA BOA, MAS NÃO PODE OBTER....